Categorias









Artigos » Sociedade

Apple multada em 13 mil milhões de euros



Apple multada em 13 mil milhões de euros
 

 
A Apple é como todos sabem a empresa que detém a marca com o mesmo nome, como aliás várias outras, incluindo uma das mais conhecidas, a iphone.
 
Bem, até aqui, nada de novo, E se dissermos que é uma empresa cujo glamour vive daquilo que Ricardo Araújo Pereira chama o "deslumbramento tecnológico dos jornalistas", também, nada de novo.
 
Já se relembrarmos que esta empresa quis processar uma criança por ter feito uma sugestão de melhoramento dos seus equipamentos, ou que se recusa a dar garantia a proprietários de equipamentos da referida marca que sejam fumadores, ou que se permite bloquear os equipamentos da própria marca daqueles que não rezam à noite as orações da santa poderosa marca, já começamos a ter uma melhor ideia do que sempre se acontece quando o dinheiro é muito.
 
Precisamente por isso, e porque o dinheiro é como a água salgada (quanto mais se bebe, mais sede se tem) se percebe que a empresa tenha feito um acordo "do coração" (a expressão é dos jornais) com o governo irlandês, para praticamente não pagar impostos.
 
Sendo que a Irlanda pertence como se sabe à União Europeia, a Comissão (o órgão máximo da hierarquia da União) decidiu aplicar uma multa que repusesse a justiça da alegada fraude fiscal (que note-se bem, tecnicamente é diferente de evasão fiscal).
 
E aplicou uma multa à empresa de 13 mil milhões de euros. Uma pipa de massa que dava para comprar uma data de litros de leite e arroz.
 
A nós, aqueles cidadãos que vivem com 1000 euros mensais, o que não conseguimos perceber é esta má intenção da Comissão de fazer  com que os ricos paguem impostos. A Comissão devia olhar para Portugal, e ver o exemplo da Igreja Católica, que sendo provavelmente muito mais rica do que Apple, não quer nem pagar IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) num claro gesto de solidariedade social.
 
A Comissão Europeia não tem razão; não leu a história de Portugal e provavelmente de outros países europeus, onde está lá preto no branco, que só a populaça paga imposto. Nunca os ricos, nunca a Apple, quanto mais não seja porque é rica e inventou o "aifone".
 
Proponho a todos os que partilham da minha opinião e que entendam ser isto um ultraje, uma heresia, uma falta de respeito para  com os ricos e prepotentes, que promovam uma petição no sentido de isentar totalmente essa fantástica empresa do pagamento de qualquer tributo.
 
Assim sim, se fará justiça.
 
luís lemos


Print Friendly and PDF












Fonte:    2016-08-30