Categorias









Artigos » Sociedade

Ricardo Costa e o Ai Jesus



Ricardo Costa, actual director do Expresso, escreveu um artigo no Expresso online "O Ai Jesus e os energúmenos" que merece ser lido e relido.

Ricardo Costa; quem promoveu as redes sociais e lhes deu a importância que elas não têm nem nunca tiveram? Não foram precisamente os jornalistas, pela razão que apontou Ricardo Araújo Pereira, ou seja pelo deslumbramento tecnológico?
 
As redes sociais sempre me pareceram aquilo que agora desassombradamente aponta; acéfalas e inúteis e por aqui me fico. "Energúmenos" é apenas um dos adjectivos que o Ricardo usa. Leiam o resto do artigo e entenderão melhor o que aparentemente ela pensa hoje do assunto.
 
Algumas simples perguntas teriam facilitado tudo, antes dos jornalistas se terem posto a cantar louvores às redes sociais; Elas promovem emprego? Dão comida a alguém? Há lá bons livros ou filmes? decide-se lá alguma coisa importante para o presente e futuro do país? Em suma, têm alguma importância?
 
Têm a mesma importância que têm as conversas das tascas e dos cafés, como muito bem sublinhou Ricardo Araújo Pereira. E no entanto, por tudo e por nada, hoje em dia, qualquer notícia "incendeia" as redes sociais. Mas nenhuma notícia "incendeia" os snackbares.
 
Pior, muito pior é ver os jornalistas a repetir o que a Vanessa1990 disse no Twitter ou a Kiki disse no facebook. Aqui chegados, com o patrocínio dos jornalistas, não é um pouco surpreendente vê-los agora a queixarem-se da "manada" (mais um termo retirado do artigo, que como já referi, recomendo vivamente a leitura)?.
 
Nunca é tarde para reconhecer um erro, mas para além do desassombro do Ricardo Costa, dificilmente espero ver mais jornalistas a reconhecerem que o deslumbramento pelas redes sociais, era apenas isso. Deslumbramento tecnológico.
 
luís lemos


Print Friendly and PDF












Fonte:    2015-08-18