Categorias









Artigos » Sociedade

Não há país como Portugal



Não há país como Portugal nem nunca haverá. Há algo de genético que nos torna únicos, e que seria de um humor fantástico, não fora o caso de as estórias serem reais. Mas são.
 
O governo do PSD / CDS, comandado por um primeiro ministro que não sabia que tinha de pagar a Segurança Social e coadjuvado pelo "irrevogável" revogável, destruíram a economia, lançaram o caos na classe média, potenciaram e depois observaram as misérias humanas que decorreram da sua actuação. E o que fez o povo? De acordo com a última sondagem, o PSD aumentou a intenção de voto e o PS fica-se igual à época em que o Seguro andava por cá. 
 
Se é que alguém pode ter certezas de alguma coisa, podem crer que esta é uma delas; em nenhum país do mundo tal coisa aconteceria.
 
Mas este é o povo que fez uma revolução apoiada por toda a população, e que, quando chamado a votar sobre a personalidade portuguesa mais importante DE SEMPRE, elegeu Salazar!
 
Não esquecendo que uma semana antes de derrubar o regime, o Estádio da Luz em peso aclamou Marcelo Caetano.
 
As histórias portuguesas não têm fim, e não respeitam apenas ao povo. Gosto particularmente da que diz respeito ao Governo, que produziu tanta lei fiscal e cada uma mais confusa do que a outra, que depois atrapalhado com tanta lei, pegou nas empresas públicas e transferiu as sedes delas para a Holanda e outros países que têm um sistema fiscal eficiente e estabilizado. 
 
Não tivessem algumas destas medidas um custo social aterrador, (como o caso em que o próprio governo encerrou a zona franca da Madeira e depois foi abrir uma filial da CGD... numa zona franca de outro país) e ficaríamos apenas pela risota.
 
Mas infelizmente não é assim; tamanha incompetência deu os resultados que estão à vista; um país falido, que perdeu por completo a soberania e que vende o pouco que ainda lhe resta a chineses e angolanos; um país de velhos, de pobres, de desempregados, de gente triste e sem rumo. Tamanha incompetência deu-nos direito a estar numa lista intitulada pelo site da Bloomberg de "os miseráveis", que é no fundo uma lista dos 15 países mais miseráveis do mundo. Com as consequências sociais que isso acarreta.
 
Não resultou fazer da realidade uma rábula.


Print Friendly and PDF












Fonte:    2015-04-18