Categorias









Artigos » Sociedade

Portugal, um país assim



Descubram-me um país onde o ex-primeiro ministro está preso, o atual não paga impostos (nem impostos, nem contribuições para a segurança social) e o líder da oposição aplaude publicamente o governo, afirmando que estamos melhor do que estávamos, quando o partido dele estava no governo.
Descubram-me um país em que ex-inspectores da judiciária são agora alegadamente assaltantes à mão armada (e quando eram inspectores violavam os Direitos Fundamentais dos arguidos e não lhes acontecia nada!).
 
Descubram-me um país que tem uma dívida pública que vai alegremente a caminho dos 150% do PIB, e gasta mais recursos em juros a encher  os bolsos dos bancos estrangeiros do que com o orçamento da saúde.
 
Descubram-me um país onde os governantes se  prestam a ser "os caniches" (a expressão não é minha) do governo alemão e os partidos políticos estão entretidos a apresentar propostas de lei para criminalizar (não é para tipificar como contra-ordenação, é para penalizar mesmo) o jovem que mande um piropo a uma miúda.
 
Descubram-me um país assim, onde mais de 20% da população está efectivamente desempregada, em cada 3 crianças uma passa fome e os utentes dos hospitais morrem nas urgências à espera de serem atendidos.
 
Descubram-me um país onde os banqueiros estouram bancos, metem o dinheiro sábe-se lá onde, (os clientes, já se sabe, ficaram a arder), mas nada lhes acontece e continuam tranquilamente a passear por Cascais e a rezar muito, nas suas capelas privadas. Descubram, enfim, um país onde os velhos morrem de frio, mas as PPP´s têm rendas garantidas, as sociedade de advogados idem idem e os governantes venderam a eléctrica nacional aos chineses (por 2,7 mil milhões de euros) quando apenas em 2014 a mesma empresa teve lucros de mais de mil milhões.
 
Descubram-me um país assim. E para aqueles que acham que posso estar a exagerar, confiram o site da Bloomberg, que hoje mesmo classificou Portugal como um dos 15 paises mais miseráveis do mundo (estamos em 10º lugar, até na Colómbia se vive melhor), numa lista que aliás tem o sugestivo nome de "os miseráveis".
 
luis lemos

 



Print Friendly and PDF












Fonte:    2015-03-03