Categorias









Artigos » Comportamento

Viver sozinho...



Aqui há uns anos, eu era (e ainda sou) grande admirador de um grupo chamado EBTG (Everything But The Girl)
 
Eles tem uma canção cujo nome é Anytown, que tem alguns versos... pelo menos intrigantes.
 
Foi lá que encontrei uns que costumo citar, por vezes.
 
Sticks and stones may break my bones
But rather that than live alone
(paus e pedras podem até partir-me os ossos, 
mas antes isso do que viver sozinho)
 
Quanto a mim, "os paus e pedras" são uma metáfora da dificuldade de viver acompanhado. 
E acho que ela (Tracey Thorn, a vocalista dos EBTG) tem a sua razão, pois a verdade é que vemos muita gente partilhar e pôr em prática esta ideia expressa nos versos.
 
Nessa mesma canção pode ler-se também:
 
Rags to riches, that's a lie
For some things money just can't buy
Thicker than water blood may be
And comfort still brings misery
 
(A frase "Isso são trapos para gente rica" é uma falácia
Porque algumas coisas, simplesmente o dinheiro não consegue comprar
Mais fino do que a água,  o sangue consegue por vezes ser
E [mesmo] no conforto também pode haver miséria)
 
Se fosse verdade a mensagem destes versos  (e não tenho a certeza que seja), muita gente (mais desfavorecida na sociedade) viveria mais tranquila e certamente com menos inveja do vizinho "rico".
 
E pelo menos numa coisa ela tem razão; por mais dinheiro que eu tivesse, nunca conseguiria comprar um sorriso genuíno de uma pessoa de quem eu o pretendesse! (e este é apenas um exemplo do tipo de coisas que o dinheiro não compra)
 
 
luís lemos
 


Print Friendly and PDF












Fonte:    2014-03-01