Categorias









Artigos » Mulheres

Cansada de marifo infiel



Há muitos pontos de vista, muitas teorias, muitos conselhos para as mulheres que são vítimas de infidelidade, mas os factos falam por si.
 
Em primeiro lugar, sabe-se hoje que 95% das mulheres que descobrem casos de infidelidade conjugal, acabam por ficar com os maridos. As razões são várias, passando por filhos que ainda são crianças e indo até outros motivos tão dramáticos como o facto de as pessoas traídas nem terem para onde ir.
 
Em segundo lugar, por mais estórias que lhe contem, outro facto indesmentível é que uma traição é um viagem sem retorno. Pode até parecer que se esquece, mas quando o traidor tiver o mínimo movimento suspeito, as angústias voltam, volta a mágoa, e infelizmente para a maioria das pessoas que decidiu dar uma segunda oportunidade, o que acontece é que deram uma segunda oportunidade para levaram pancada da vida.
 
Isto porque, salvo melhor opinião, quem traiu uma vez, vai voltar a fazê-lo. Para ser direto e frontal, se o seu parceiro a traiu e se for possível, punha-se ao fresco. Ele vai tornar a fazê-lo.
 
Este é um daqueles casos em que a sabedoria popular tem razão; "cesteiro que faz um cesto, faz um cento". Não é uma lei nem tem base científica, mas é o que se vê na realidade e no dia-a-dia.
 
Quem teve o desplante de trair a companheira uma vez, mais facilmente o fará uma segunda vez. A razão para isto acontecer é que (entre outras) há menos envolvimento emocional envolvido na segunda vez.
 
Agora repare que, este discurso é para quem valoriza a fidelidade, como parece ser o caso da leitora que nos enviou a frase que serve de título ao artigo. É que (embora possa parecer estranho) nem todas as mulheres consideram que a fidelidade seja essencial no casamento, sendo que a cara mais visível desta atitude é Angelina Jolie, que quando confrontada com a traição de Brad Pitt, respondeu "a fidelidade não é essencial num casamento".
 
É um ponto de vista tão respeitável como qualquer outro, dado que só diz respeito aos envolvidos e não constitui crime trair, por isso não há aqui qualquer problema social.
 
Mas no caso em apreço (cansada de marido infiel) a leitora parece discordar desta visão liberal numa relação, e eu entendo-a.
 
Em jeito de conclusão e resumo, ficam duas ideias; quem traiu uma vez vai certamente voltar a fazê-lo e uma traição nunca se esquece. Por isso, se puder, abandone o barco enquanto é tempo e procure ser feliz.
 
P.C.


Print Friendly and PDF












Fonte:    2013-08-12