Categorias









Artigos » Alimentação

Estudo revela que há um tipo de açúcar encontrado em bolos e sorvetes que potencia a obesidade



Um tipo de açúcar utilizado em biscoitos, sorvetes e outros alimentos processados está alimentando a obesidade, aumentando o apetite das pessoas, alertam investigadores.
 
Um novo estudo usando imagens digitalizadas do cérebro mostra que o xarope de milho, também designado por xarope glicose-frutose (em inglês: High-fructose corn syrup - HFCS, isoglucose, glucose-fructose syrup, etc.) - que é usado para adoçar refrigerantes e junk food - é mais prejudicial do que outros tipos de açúcar.
 
Basicamente, as conclusões para que o estudo aponta é que, enquanto o consumo de glicose (dextrose) induz um mecanismo de satisfação e leva o cérebro dar a indicação de que não é necessário comer mais, o xarope de milho não produz este efeito, e por consequência a pessoa não para de comer quando devia.
 
Em termos práticos, é assim: se comer uma maçã, que possui dextrose, tem mais probabilidades de ficar com o seu apetite satisfeito do que se comer fruta enlatada que contenha o referido adoçante (xarope de milho), pois que ao ingerir comida que contenha este último tipo de açúcar (adoçante), o seu cérebro não lhe dá a indicação de que já não é necessário comer mais.
 
O estudo chama a atenção para um pormenor importante; por vezes o número de calorias (por exemplo num bolo) não é (não devia ser) a única indicação a ter em conta; o tipo de açúcar usado é também de considerável importância, pois que o xarope de milho (fabricado artificialmente) é muito mais prejudicial do que a dextrose (açúcar natural que se encontra na fruta).
 
O estudo foi realizado pelo Dr Kathleen Page e a sua equipa, na  Yale University, Connecticut, EUA.
 


Print Friendly and PDF












Fonte:    2013-01-02