Categorias









Artigos » Psicologia

Ciúmes exagerados



No livro 'The Ethical Slut' de Dossie Easton e Catherine A. Liszt (p.134-135) e com tradução livre, o ciúme é definido assim:
Ciúme pode ser uma expressão de insegurança, de medo, de rejeição, medo de abandono, sentir-se deixado de lado, sentir que se não é suficientemente bom. Ciúme também pode ser associado a sentimentos de competitividade (querer ser o número um).

Há quem afirme não ser o ciúme um exclusivo dos humanos. Certo é que não se verifica apenas entre amantes. Acontece amiúde entre amigos e até entre pais e filhos. E também não está relacionado com a idade.

No entanto é entre os casais que normalmente se manifesta de forma descontrolada. Apesar disso, tal como nas paixões, esmorece e muda de alvo.

O ciúme está directamente relacionado com a falta de confiança no outro (e por vezes em si próprio).

A par de outros sentimentos, este não é em si um problema. Só o começa a ser quando ultrapassa um determinado limite. Quando um simples olhar ou palavra são motivo de inquietação, obsessão e por vezes até de comportamentos violentos. Nestas circunstancias, o ciumento passa a vida à procura de motivos para fundamentar os seus receios, chegando mesmo a inventá-los.

Este tipo de comportamento, limita a liberdade do companheiro e compromete o seu bem estar psicológico e social.

No caso do ciúme estar a perturbar a sua vida a dois, deixe os preconceitos de parte e procure apoio. Você tem o direito de ser feliz e o ciúme descontrolado pode tornar as duas pessoas infelizes e destruir por completo a relação.

luís lemos | luisdelemos@acores.com

- artigos relacionados: Quando os ciúmes lhe estragam a vida



Print Friendly and PDF












Fonte: portais ws   2009-06-11